Acest promove curso de elaboração de Pmoc em Chapecó nesta quinta e sexta-feira : ACEST

Comunicação

Comunicação ver mais
28/08/2018 | Eventos

Acest promove curso de elaboração de Pmoc em Chapecó nesta quinta e sexta-feira

A Associação Catarinense de Engenharia de Segurança do Trabalho (Acest) promove quinta (30) e sexta-feira (31), em Chapecó, pela primeira vez, o curso de elaboração do Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC) para sistemas de ar condicionado. O curso ocorre das 8h às 17h na sede da Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Oeste (Aeao), localizada na Avenida Nereu Ramos 2440 D, no Bairro Universitário. As inscrições ainda pode 
ser feitas em www.acest.org.br ou pelo fone (48) 3028-2652. 
O instrutor será o professor José Edson Basto (foto), engenheiro mecânico e engenheiro de segurança do trabalho pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que ministra cursos na áreas de Higiene e Segurança do Trabalho pelo Crea-SC, Acest e outras entidades, empresas e universidades. Com apoio da AEAO Chapecó, Fundacentro e Crea-SC, o curso tem duração de 16horas/aula, e os participantes receberão material de apoio e certificado.

A capacitação vai preparar profissionais a respeito dos diversos aspectos da elaboração e implantação de um PMOC; e capacitar o pessoal de fiscalização, projeto, instalação, supervisão e manutenção de equipamentos de climatização quanto à elaboração do plano. No dia 5 de julho encerrou o prazo para edifícios comerciais e industriais adequarem-se à lei 13.589, que obriga a manutenção periódica dos aparelhos e sistemas de ar condicionado. Publicada no Diário Oficial da União em 4 de janeiro, o texto deu prazo de seis meses para adaptação às novas normas. 

Pela lei é necessária a execução do Plano de Manutenção, Operação e Controle (Pmoc) de equipamentos e sistemas de ar condicionado em edificações de uso público e coletivo com o objetivo de eliminar ou minimizar riscos potenciais à saúde dos ocupantes. "Além da questão da saúde, existe essa preocupação da entidade pois desde 5 de julho as Vigilâncias Sanitárias de todo o país poderão multar os infratores em valores que vão de RS 2 mil e R$ 1,5 milhão", adverte a presidente da Acest, Karla Zavaleta.